Profissão: bartender

Se para muita gente a carreira começa como bico, para outros, a vontade de estar atrás do balcão faz as oportunidades se multiplicarem.

É comum ouvir por aí que fulano foi escolhido pela profissão que tem. Mesmo no bar, algumas histórias começam exatamente assim: em busca de uma oportunidade no mercado de trabalho, muitos vão parar na pia de um bar e se apaixona pela profissão e nunca mais a deixa.

Contudo, cresce a cada dia o número de profissionais que se tornaram bartenders porque nunca quiseram trabalhar com outra coisa. E que, para chegar à barra, primeiro estudaram e se desenvolveram.

Ainda que muitos acabem por cursar Hotelaria (meu caso) ou Gastronomia e depois rumem para a coquetelaria, instituições como o Senac e a Hotec oferecem cursos específicos para bartenders, além de escolas como a Colmeia, ONG que dá formação gratuita e em que já dei aula.

O que eu acho disso? Uma grande evolução. É inegável a importância do aprendizado na prática, de estar de verdade atrás do balcão e vivenciar a profissão. Contudo, estudar coquetelaria, experimentar em ambiente seguro, conhecer a história e outras visões do trabalho servem para formar um profissional mais dedicado, concentrado e consciente do que faz.

Para quem quer começar na área, é uma forma de iniciar com o pé direito. E para quem já é bartender, vale para ganhar ainda mais conhecimento.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *